Especial Coronavírus

Autotestes de Covid-19: oito cuidados na hora de comprar e usar

8 de março, 2022

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está em processo de aprovação da venda no Brasil de autotestes para detecção de Covid-19 de diversos fabricantes. Até 4 de março, seis marcas já tinham sido liberadas, e algumas acabavam de chegar às farmácias das grandes cidades. Como nesse tipo de teste o próprio usuário realiza todas as etapas – desde a coleta até a interpretação do resultado – a Anvisa divulgou uma série de cuidados que precisam ser observados para que a testagem ocorra de forma adequada. Confira:

1 – Compre somente autotestes aprovados pela Anvisa. A agência tem uma lista que é atualizada frequentemente com os produtos aprovados para venda no Brasil. É importante ressaltar que podem comercializar os autotestes apenas farmácias, drogarias e estabelecimentos de saúde licenciados pela vigilância sanitária para comércio varejista de artigos médicos (ex.: curativos, meias de compressão, órteses etc.). A venda online só é permitida em sites das lojas mencionadas acima.

2 – Verifique a validade do autoteste na embalagem e se as condições de temperatura e umidade são adequadas para o uso. Não armazene o produto em ambientes úmidos ou com excesso de calor ou frio, porque isso pode levar a resultados errados (falso positivo ou falso negativo). Somente abra a embalagem quando for realizar o teste.

3 – Leia atentamente as instruções do fabricante antes de usar o autoteste e siga o passo a passo. Tenha cuidado especial com o tempo indicado para cada etapa do processo – o que é fundamental para a correta leitura do resultado. Somente utilize o produto se você se sentir seguro/a. Se tiver alguma dúvida, entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) indicado na embalagem do autoteste ou procure um serviço de saúde para receber orientação.

4 – De preferência, faça o teste em um ambiente limpo e arejado e lave bem as mãos antes de começar os procedimentos.

5 – Não realize o autoteste em outra pessoa, pois há risco de contaminação. No caso de pessoas menores de 14 anos, a testagem deve ser feita sob a supervisão de um adulto.

6 – Utilize apenas a amostra indicada nas instruções de uso do produto: saliva ou swab nasal (que é uma amostra coletada no nariz com um cotonete de haste longa). Se o seu autoteste for de swab nasal, faça a coleta em um ambiente arejado para evitar o risco de contaminação de outras pessoas, caso tenha vontade de espirrar durante o procedimento.

7 – Muita atenção ao tempo necessário para leitura do resultado indicado nas instruções do fabricante. Não interprete o resultado antes ou depois do tempo estipulado.

8 – Caso o autoteste que você comprou apresente algum problema, como resultado inválido, descarte o produto e realize um novo teste. Entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) indicado na embalagem para comunicar o problema. Em breve, a Anvisa terá um canal para os consumidores comunicarem eventuais problemas de qualidade nos autotestes de Covid-19.

Independentemente do seu resultado no autoteste, lembre-se de que a pandemia de Covid-19 ainda não está totalmente controlada. Então, siga com o uso de máscaras, distanciamento físico e complete a vacinação. Essas medidas protegem você e outras pessoas, pois reduzem as chances de transmissão do coronavírus.

Leia também:
Autoteste de Covid-19: cinco informações importantes que você precisa saber
Autoteste, antígeno, PCR… saiba a diferença entre eles e quando é a hora de testar