Especial Coronavírus

Como evitar a transmissão da covid-19 em bares e restaurantes

Na última segunda-feira (6), os bares e restaurantes da cidade de São Paulo puderam reabrir as portas após mais de 100 dias fechados. Como esta ainda é uma fase de flexibilização gradual, algumas condições foram determinadas, como fechamento às 17h, limite de ocupação em até 40% da capacidade e o máximo de seis pessoas por mesa.

Veja abaixo outras medidas que você e os estabelecimentos devem tomar para evitar a transmissão da covid-19, apontadas pela infectologista Camila Almeida, consultora da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp). 

Vale lembrar que ainda não há vacina nem remédio comprovadamente eficaz contra o coronavírus e, por isso, a recomendação continua sendo ficar em casa sempre que possível, e sair o mínimo necessário. 

  • Todo mundo já sabe, mas não custa reforçar: use máscara! Se for ao bar ou restaurante, só tire na hora de comer. Os funcionários devem utilizar ainda outros equipamentos de proteção individual, como viseiras de acrílico e luvas.

 

  • Isso já valia antes da pandemia, e é ainda mais importante agora: sempre higienize as mãos antes de comer. E o ideal é que os estabelecimentos forneçam álcool em gel para clientes e funcionários. 

 

  • Os restaurantes podem adotar o sistema de reservas para controlar o fluxo e evitar aglomerações. 

 

  • Para permitir o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os clientes, o número de mesas deve ser reduzido e assentos no balcão bloqueados. 

 

  • As mesas e cadeiras devem ser higienizadas após cada uso e troca de cliente.

 

  • O cardápio deve ser digital, em painel na parede ou em material que possa ser higienizado após o manuseio.

 

  • Os populares restaurantes self-service devem estabelecer um funcionário, devidamente paramentado com equipamentos de proteção individual, para servir os clientes no bufê, onde deve ser mantido o máximo de distanciamento possível.

 

  • Devem estar disponíveis para os clientes talheres descartáveis ou devidamente embrulhados, como alternativa aos talheres convencionais.

 

  • Sal e outros temperos devem ser oferecidos em sachês ou em porções individualizadas que chegam diretamente da cozinha para cada cliente.

 

  • Se o pagamento for em dinheiro e houver troco, recomenda-se que a devolução seja feita com o valor dentro de um saco plástico para não haver contato do dinheiro com as mãos.