Prevenção

Doença renal crônica: sintomas e prevenção

Você sabe o que é a doença renal crônica? Cerca de 10% população mundial possui a doença. Somente no Brasil, segundo o MInistério da Saúde, em média 12 mil pessoas estão em processo de hemodiálise e 6 mil pessoas realizam transplantes. Dada a importância de conscientizarmos a sociedade sobre o tema, foi criada inclusive uma data específica, o Dia Mundial do Rim, comemorada no dia 14 de março.

O que você precisa saber sobre a doença renal crônica

A Doença Renal Crônica (DRC) causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano e possui uma alta taxa de mortalidade. Entre os fatores de risco para o seu surgimento estão a hipertensão e a diabetes, presentes em 60% dos pacientes diagnosticados com doenças renais, e a Injúria Renal Aguda (IRA), que afeta mais de 13 milhões de pessoas no mundo, sendo que 85% desses casos ocorrem em países de baixa e média renda. Estima-se que aproximadamente 1,7 milhões morram anualmente por causa da IRA no mundo.

É importante ressaltar que a DRC e a IRA são condições importantes para o aumento da morbidade e mortalidade de outras doenças, em função dos seus fatores de risco, como diabetes, hipertensão e da presença de infecções por hepatites, HIV, malária e tuberculose presente em muitos lugares do mundo.

Sintomas da DRC

Antes de mais nada, é importante ter em mente que os sintomas costumam se desenvolver lentamente e não são específicos da doença, o que pode dificultar o diagnóstico. Algumas pessoas, inclusive, não apresentam sintomas.

Pacientes de DRC podem apresentar:

No corpo: fadiga, mal-estar, perda de apetite, pressão alta ou distúrbios do equilíbrio hidroeletrolítico (água e eletrólitos)

Também é comum: excesso de urina, incapacidade de se desenvolver, inchaço, líquido nos pulmões, perda de peso não intencional severa ou soluço

O rastreamento da doença pode ser feito facilmente com exames simples como como, creatina sérica e exame comum de urina que pesquisa a proteína de albumina na urina. Existem três opções de tratamentos para doenças renais: Hemodiálise, Diálise peritoneal e Transplante renal.

O transplante é considerado o tratamento com melhor relação custo-benefício para a DRC, segundo o Dr. Carlos Eduardo Poli de Figueiredo, nefrologista do Hospital São Lucas da PUCRS, o sistema nacional de transplantes funciona muito bem e é considerado um dos melhores programas do mundo. “O programa presta uma excelente assistência, porém temos uma carência muito grande de doadores, ” conclui.

Como se prevenir

Fique atento a sua saúde tomando as devidas precauções: