Prevenção

Feridas na boca que não cicatrizam e rouquidão permanente podem ser sinais de câncer na cavidade oral

O aparecimento frequente de feridas na boca e rouquidão por mais de duas semanas podem indicar a presença de câncer de cabeça e pescoço, quinto tipo de tumor mais incidente no Brasil. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) cerca de 15 mil novos casos da doença devem ser registrados no país até o final deste ano. Desde 2014, sociedades médicas ao redor do mundo instituíram o Julho Verde, mês da Campanha Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, que tem como objetivo conscientizar sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce da enfermidade.

De acordo com o cirurgião de cabeça e pescoço do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Flávio Carneiro Hojaij, adultos com mais de 55 anos, estão entre a população mais acometida pela doença, quando associado ao tabagismo e ao consumo excessivo de bebida alcoólica. No entanto, nas últimas décadas, esse tipo de câncer vem crescendo entre adultos mais jovens, com idade entre 35 e 45 anos, independente de fumarem ou beberem em excesso. A junção de cigarro e bebida aumenta em até 20 vezes os riscos do desenvolvimento de tumores de cabeça e pescoço.

O especialista alerta sobre a importância da observação frequente da boca, garganta e pescoço. “Devemos adquirir o hábito de realizar o autoexame da cavidade oral. Ao escovar os dentes, é importante investigar se há a presença de feridas na parte interna e externa da boca. Dor de garganta sem motivo aparente e pequenos caroços na região do pescoço podem indicar a presença de nódulos”, afirma Hojaij.

HPV e Câncer de Cabeça e Pescoço

O Vírus do Papiloma Humano (HPV) se tornou um preocupante fator de risco para novos casos da doença, principalmente entre a população jovem e sexualmente ativa, que pratica o ato sexual sem proteção. Dados do INCA estimam que cerca de 7% da população brasileira tem HPV oral, aquele transmitido por relação sexual sem preservativo.

Para prevenir o câncer de cabeça e pescoço é importante manter uma dieta rica em frutas, verduras e legumes, conservar uma higienização bucal correta, consultar-se anualmente com o dentista e abandonar o tabagismo. O consumo de álcool deve ser feito com moderação e deve-se usar camisinha ao praticar sexo oral.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico precoce é um importante aliado do tratamento. “Mais de 95% dos tumores de cabeça e pescoço podem ser tratados de forma simples, se forem diagnosticados em estágios iniciais. Quanto mais precoce o tratamento é realizado, menos agressivo e mais eficaz ele é, deixando menos sequelas”, diz o especialista.

A conduta do tratamento deve ser individualizada, de acordo com cada caso. Entre as opções estão cirurgia, radioterapia ou ambos, associados ou não à quimioterapia.