Tecnologia

Novembro Azul: inovações são aliadas no diagnóstico e tratamento do câncer de próstata

Tumor maligno com maior incidência entre os homens, estima-se que o câncer de próstata terá 65 mil novos casos em 2020. A longevidade e o acesso à informação têm mudado o comportamento dos homens, que estão mais preocupados com a prevenção. E a tecnologia se tornou uma forte aliada tanto no diagnóstico quanto no tratamento dos tumores.

O urologista do Hospital Vera Cruz, Sandro Faria, explica que as pesquisas estão avançando rapidamente na identificação dos genes associados ao tumor, e novos medicamentos estão surgindo para o tratamento da doença em estágio mais adiantado.

“Já no método cirúrgico, está em desenvolvimento uma ferramenta que realiza a fusão das imagens tumorais na ressonância de próstata com a imagem real durante a cirurgia robótica, o que aumenta ainda mais a precisão e eficiência oncológica”, diz Faria, que já realizou mais de 2 mil procedimentos com robô na carreira.

A cirurgia robótica é a forma de tratamento que tem dado melhores resultados funcionais para os pacientes, que temem sequelas como incontinência urinária e disfunção erétil.

Segundo o urologista, com o ganho tecnológico e a experiência do cirurgião, os pacientes que fazem esse tipo de procedimento têm apresentado recuperação e reabilitação mais rápidas. O Vera Cruz foi o primeiro hospital privado do país a instalar o Sistema Robótico Da Vinci em uma cidade que não é capital. As cirurgias iniciaram em dezembro de 2018 e, dos mais de 200 procedimentos realizados até o momento, 60% foram de próstata.

Para o futuro, Faria explica que estão em desenvolvimento painéis genéticos, que vão permitir um maior conhecimento da doença e de sua agressividade a ponto de identificar qual a melhor combinação de terapias para cada paciente.

Há ainda o ultrassom focal de alta intensidade (HIFU®), desenvolvido na França, que controla a doença com mínimos riscos de procedimento e funcionais. Porém, a indicação é restrita a um grupo específico de portadores.

Faria destaca que ir ao urologista com frequência facilita o diagnóstico precoce, mas não a prevenção. “A prevenção das doenças prostáticas acontece no dia a dia, praticando exercícios físicos regularmente, não ganhando peso e evitando gorduras saturadas. Uma alimentação balanceada é fundamental.” 

Segundo ele, a doença acomete principalmente homens a partir de 65 anos, obesos e sedentários, com história familiar de câncer de próstata ou de mama.