Prevenção

Como combater a síndrome do pensamento acelerado?

Nos últimos anos, o número de casos de pessoas com doenças psicológicas tem aumentado expressivamente em todo o mundo. Dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmam que só na última década os casos de depressão aumentaram em 18,4% – isso corresponde a 322 milhões de pessoas no planeta. No Brasil, 5,8% da população tem a doença. O nosso País também possui o maior número de casos de ansiedade: 9,3% da população sofre desse mal.

Embora a divulgação sobre o tema tenha crescido, existem algumas síndromes que não só afetam um grande número de pessoas, como também podem levar ao desenvolvimento das doenças anteriormente citadas: as síndromes de burnout e do pensamento acelerado. Ambas possuem sintomas parecidos, entre eles o estresse, a irritabilidade e os distúrbios do sono.

No entanto, cada uma tem características específicas, como no caso da burnout que, geralmente, surge em decorrência do ambiente profissional. Já a síndrome do pensamento acelerado pode afetar qualquer pessoa (até mesmo crianças) e em qualquer lugar. Normalmente ela antecede a ansiedade, por isso, muitas vezes não é facilmente diagnosticada, até que manifeste um quadro mais intenso.

Como identificar a síndrome do pensamento acelerado?

Você está sempre cansado, mesmo logo que acorda? Tem dores de cabeça e musculares constantemente? Vive entediado e impaciente? Tem dificuldade em lidar com pessoas lentas? Está constantemente irritado e não sabe lidar com contrariedades às suas opiniões? Tem problemas em manter o foco e de memória? Insônia? Sofre por antecipação? Todos esses sintomas costumam se manifestar em pessoas com a síndrome do pensamento acelerado.

A pessoa que possui essa síndrome está constantemente preocupada, tentando absorver e lidar com um número cada vez maior de informações e estímulos recebidos no dia a dia, especialmente devido ao uso intenso da internet e das redes sociais. Como não consegue se “desligar”, o indivíduo tem a vida afetada, no campo pessoal e profissional, devido ao estresse gerado por tentar dar conta de tudo ao mesmo tempo.

Como evitar?

Diante de qualquer sinal da síndrome do pensamento acelerado é importante buscar ajuda com um profissional da área da Saúde Mental, como psicólogo ou psiquiatra. Abaixo, seguem algumas atividades e dicas que podem ajudar a garantir uma vida mais tranquila e desacelerada:

  1. Ouça uma música relaxante (em volume baixo) durante o período de estudo ou de trabalho.
  2. Evite o excesso de informações. Limite o número de vezes que acessa as redes sociais e tente não entrar em polêmicas quando estiver online.
  3. Estabeleça prioridades nas suas atividades diárias.
  4. Faça atividade física. Pode ser musculação, caminhada, dança, natação, yoga ou qualquer outro exercício de sua preferência. O importante é se movimentar.
  5. Diminua o ritmo. Faça menos horas-extras, descanse quando puder e tire férias.
  6. Evite a competição. O mundo corporativo pode ser um lugar competitivo, no entanto, é importante evitar comparações. Aprender a lidar com os altos e baixos da vida e da carreira, sem deixar a essência pessoal de lado pode trazer menos ansiedade e mais tranquilidade.