Arquivo da tag: calor

Doenças de verão: para além da Covid-19, confira cuidados importantes a tomar no calor

Para o setor da saúde, Covid sozinha não faz verão. Diversos males típicos da estação também requerem atenção, como queimaduras solares, insolação, micoses, infecções gastrointestinais e arboviroses, como a dengue, entre outros, conforme enumera a médica Márcia Ladeira, coordenadora da emergência do hospital Barra D’Or, do Rio de Janeiro. Leia a entrevista a seguir para entender melhor as causas e encaminhamentos de cada caso.

Saúde da Saúde: O que muda neste verão pandêmico em relação aos anteriores?
Márcia Ladeira: O verão é uma estação propícia ao lazer e a atividades externas, que podem gerar aglomerações indesejadas em um momento de pandemia. Se não pudermos ficar em casa, o local mais seguro, é possível frequentar piscinas e mares desde que os cuidados recomendados sejam seguidos, como respeitar distâncias superiores a 2 metros e evitar entrar na água em caso de aglomeração. Além disso, o compartilhamento de alimentos, bebidas e equipamentos como guarda-sóis e brinquedos deve ser evitado.

E quanto aos cuidados típicos de verão?
Não podemos esquecer dos cuidados de praxe, como hidratação, alimentação leve e saudável e exposição controlada ao sol com uso de protetores solares e chapéus, para equilibrar o benefício da ativação da vitamina D com a exposição a raios ultravioleta – e consequente risco de câncer de pele.

A quais doenças típicas do verão é preciso ficar atento?
Várias. As diarreias podem estar associadas ao calor e à má conservação dos alimentos. A otite externa, por exposição a água de praia ou piscina, e a conjuntivite, por irritação química ou infecções também ocorrem mais no verão, são outros exemplos. Não podemos nos esquecer das arboviroses – dengue, zika e chikungunya, transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, que se reproduz com maior facilidade no calor e na chuva. Além da desidratação, causada pelo calor e sudorese excessivos, que afeta com maior frequência crianças e idosos. A insolação, que ocorre quando a temperatura do organismo passa dos 40 graus, também costuma se instalar quando se passa muito tempo ao sol sem proteção. Por fim, várias doenças de pele, como as queimaduras e micoses superficiais, também ocorrem mais frequentemente agora.

E quanto às micoses?
As micoses superficiais são doenças fúngicas causadas pelo calor e umidade típicos desta estação, que favorece a reprodução desses organismos. Os fungos podem acometer não somente a pele, mas também as unhas e a região entre os dedos. A prevenção desses problemas se dá por meio do uso de protetores solares e chapéus, hidratação abundante, alimentação saudável, exposição solar criteriosa, entre outros cuidados.

O melhor é optar por teleconsultas neste período?
A telemedicina é um recurso cada vez mais usado no Brasil e no mundo, tendo obtido destaque na pandemia de Covid-19. Estimativas mostram que até 70% dos atendimentos nas grandes emergências poderiam ter resolução ambulatorial. Com a telemedicina os hospitais podem promover atendimento remoto de pacientes, romper barreiras geográficas, ampliar o acesso a especialistas e até mesmo reduzir filas para atendimento. Além disso, evitar idas desnecessárias ao hospital, principalmente ao pronto-socorro, pode reduzir a exposição de um paciente de maior risco ao Sars-Cov 2, vírus causador da Covid-19.

Quando ir ao pronto-socorro?
Os exemplos principais são: dor torácica, principalmente se em aperto ou associada a suor frio e palidez (pela possibilidade de um infarto agudo do miocárdio); perda súbita de força em um lado do corpo ou da face, associados ou não a confusão mental e dor de cabeça (pela suspeita de um acidente cerebro-vascular); e febre associada a falta de ar ou sensação de desmaio (pelo risco de uma pneumonia ou infecção generalizada). Além disso, pacientes com quaisquer sintomas que não tenham sido resolvidos com medicações de uso habitual devem ser levados ao hospital, em especial na avaliação de pacientes potencialmente graves, com doenças de base como insuficiência cardíaca, câncer, enfisema, e quando um exame físico for absolutamente necessário para esclarecimento diagnóstico.

Acne solar: aprenda a prevenir

O verão é a época do ano em que todo mundo quer sair para passear na praia, aproveitar sol e se divertir na piscina. Porém, é preciso tomar muito cuidado com certos problemas comuns neste período, entre eles, a acne solar.

A acne no verão é um problema que afeta muitas pessoas que não se protegem durante exposição prolongada ao sol. Bolinhas vermelhas e, em alguns casos, com pus, podem ser vistas como acne. Geralmente aparecem nas regiões do rosto, pescoço, colo, ombros, costas e braços.

Há diversas formas de tratamento e prevenção, porém, primeiro é preciso identificar qual o grau do problema, antes de saber como tratar acne.

Como tratar a acne solar?

O problema da acne no verão nem sempre pode ser visto como um dano causado pelo excesso de exposição solar. Por isso, para saber como tratar acne corretamente, é preciso, como dito anteriormente, verificar o grau do problema.

Em muitos casos, a acne solar é causada pelo uso de produtos que não condizem com a necessidade de sua pele. Bronzeadores e protetores livres de oleosidade, por exemplo, tendem a aumentar a incidência de acne no verão.

Outro ponto importante a ser considerado é a quantidade de suor produzido pelo corpo em dias muito quentes. O calor excessivo aumenta a produção de sebo, podendo entupir os poros. Quando você deixa de usar produtos não-comedogênicos, o suor tende a piorar o quadro, pois o creme acaba fazendo o efeito reverso.

Para aprender como tratar acne corretamente, é recomendado que você tome cuidados básicos. Lavar o rosto com sabonetes específicos (líquidos, de preferência) para tirar a oleosidade e usar protetor solar sem adição de óleo, são apenas dois exemplos de como você pode tratar a acne solar. Em casos mais graves, é indicado uma consulta com especialista para um possível tratamento a longo prazo.

Eu consigo me prevenir?

A acne solar pode ser prevenida de forma bem simples e eficaz. Um dos métodos de prevenção está no uso contínuo de sabonetes adequados para o seu tipo de pele. Além disso, como dito anteriormente, usar protetores solares sem adição de óleo é uma das formas de evitar que o calor excessivo venha a entupir os poros.

Outras formas de evitar que você venha a querer saber como tratar acne, estão relacionadas a como lidar com ela no dia a dia. Não espremer as inflamações vermelhas que surgem na pele, é apenas uma das condições para evitar que elas possam vir a se agravar. Além disso, o ato impede que sua pele fique com lesões sérias.

É importante enfatizar que, embora a acne solar tenha uma maior incidência no verão, ela pode ocorrer durante o ano todo. Então é importante que a prevenção e tratamento sejam considerados para qualquer época do ano, principalmente no inverno, que é a estação mais indicada para tratamentos que amenizam o problema.