Arquivo da tag: colesterol

Saiba como o controle do colesterol reduz riscos de doenças cardiovasculares

O dia 8 de agosto é celebrado como Dia Nacional de Combate ao Colesterol. O objetivo da data é conscientizar sobre a prevenção desse tipo de gordura que, embora tenha função importante no organismo, em excesso pode prejudicar o sistema cardiovascular, principalmente, com a obstrução de vasos sanguíneos no coração e no cérebro. Por isso, o controle do colesterol é essencial para identificar riscos de doenças cardíacas e deve ser feito, pelo menos uma vez ao ano, por meio de um simples exame de sangue.

Antonio Carlos Chagas, cardiologista do Hospital do Coração – HCor, detalha o que é o colesterol e qual é sua função no corpo humano. “O colesterol é um tipo de gordura existente no organismo, que auxilia na produção de hormônios como estrógeno, testosterona, cortisol e ácidos biliares. Mais da metade do colesterol é produzido pelo organismo o restante vem da alimentação e se esta estiver desequilibrada pode aumentar os níveis desta gordura no sangue”, explica.  Embora importante, a presença excessiva de colesterol estimula a formação de placas de gordura nas paredes das artérias, obstruindo o fluxo sanguíneo.

As Doenças Cardiovasculares (DCV), que podem aparecer quando o nível de colesterol está alto, representaram mais de 30% dos óbitos no mundo, e em países em desenvolvimento, como o Brasil, contabilizam mais de três quartos das causas de morte, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O aumento no índice de colesterol é mais comum nas mulheres (25,9%) do que nos homens (18,8%), de acordo com a Pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel).

Tipos de colesterol
Existem dois tipos de colesterol. O LDL (lipoproteína de baixa densidade), que é conhecido como “mau colesterol” e o HDL (lipoproteína de alta densidade), conhecido como “bom colesterol”. O LDL é responsável por levar um pouco de triglicerídeos (tipo de gordura presente no sangue) do fígado e do intestino para os tecidos. E o HDL faz o caminho inverso, removendo o excesso de colesterol dos tecidos e levando para o fígado.

O LDL descontrolado favorece a formação de placas nos vasos do coração e do cérebro que podem evoluir para um infarto ou AVC. Já concentrações elevadas de HDL ajudam a proteger contra essas doenças. Há ainda o colesterol total, que é a soma dos dois. Os índices recomendados são: LDL abaixo de 100mg/dl e HDL superior a 40mg/dl. O colesterol total não deve ultrapassar 200mg/dl, isto para adultos maiores de 20 anos, de acordo com Chagas.

Histórico familiar e tratamento
Thiago Midlej, cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, relata que é importante que as pessoas saibam quais são os seus índices de colesterol, sobretudo quando há histórico familiar de doenças cardiovasculares e LDL elevados. Para o especialista, “o tratamento é individualizado, mas seguir uma dieta equilibrada, rica em verduras, frutas e legumes, além da ingestão de pouca gordura animal, é essencial para todos os perfis de pacientes”, diz. Para aqueles que já têm o diagnóstico de colesterol alto e por isso, já fazem uso de medicamentos, é preciso aliar ao tratamento uma boa alimentação e a prática regular de atividades físicas. “O exercício físico potencializa a ação das medicações, reduzindo assim, o colesterol ruim”, comenta Midlej.

O responsável técnico do Anchieta Diagnósticos do Hospital Anchieta, Anderson Benine Belezia, destaca a importância dos procedimentos laboratoriais como ferramenta de auxílio no diagnóstico e tratamento dos altos índices de colesterol. “Os exames laboratoriais são importantes para este acompanhamento bem como exames cardiológicos específicos para a condição/doença da pessoa. A Tomografia Computadorizada das artérias coronárias é capaz de identificar alguma obstrução arterial destes vasos que pode ser decorrente de um controle inadequado dos níveis de colesterol pelo paciente”, conclui.

Dia do combate ao colesterol: como prevenir com pequenas ações do dia a dia

O colesterol alto pode trazer inúmeros riscos para a saúde, entre eles o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Para conscientizar a população sobre a importância de se prevenir o colesterol alto, foi criado em 2003, o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, comemorado em 8 de agosto. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% dos brasileiros tem colesterol alto e, por ano, são cerca de 300 mil mortes em decorrência de infartos e derrames.

“O colesterol elevado está diretamente associado a um maior risco de infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e, portanto, a uma maior mortalidade, já que a placa aterosclerótica (placa de gordura), que se forma nas paredes arteriais ao longo da vida em algumas pessoas, tem no colesterol o seu principal componente”, explica Dr. Cristiano Jaeger, médico cardiologista e gestor do Serviço de Cardiologia do Hospital Mãe de Deus.

Considerada uma doença silenciosa, o colesterol alto nem sempre apresenta sintomas. Por isso, é importante manter em dia as consultas médicas e exames de rotina, que podem diagnosticar precocemente o aumento das taxas. Abaixo, seguem algumas informações e dicas de como prevenir o colesterol alto. Confira:

O que é o colesterol e quais são seus tipos?

“O colesterol é uma partícula de gordura, responsável por uma série de funções no organismo, como a produção de hormônios e a formação da parte celular”, conta Dr. Jaeger. Basicamente, há três tipos de colesterol: o HDL, que é considerado o colesterol bom, o LDL, que é considerado o colesterol ruim e o total, que engloba os dois e outras partículas de gordura.

Principais causas de aumento do colesterol ruim

São diversas as causas que levam a um aumento do colesterol LDL, entre elas, a genética e hábitos de vida. “Filhos de pais que possuem o colesterol LDL elevado têm mais chances de ter os seus níveis também elevados, já que diversos genes responsáveis pelo metabolismo celular do LDL são fatores associados ao aumento ou redução do colesterol circulante. Além disso, maus hábitos alimentares, ausência de atividade física e peso elevado também influenciam no aumento do colesterol ruim”, diz Dr. Jaeger.

Como prevenir o colesterol ruim

Com pequenas ações no dia a dia é possível prevenir e combater o colesterol ruim. Manter um peso adequado dentro dos níveis do IMC (Índice de Massa Corporal), praticar exercício físico e manter uma alimentação saudável e pobre em gorduras saturadas são dicas importantes para quem quer ter uma vida mais saudável.

É importante ficar atento ao colesterol bom

O colesterol ruim, como falamos,  merece muita atenção pelo alto risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Por outro lado, o colesterol bom (HDL), também merece atenção. “O HDL é um fator de proteção cardiovascular quando em níveis elevados, acima de 60 mg/dL. Em contrapartida, é um fator de risco quando em níveis abaixo de 40 mg/dL”, alerta o médico cardiologista.  

Para melhorar o colesterol bom, o cardiologista explica que a atividade física aeróbica é a mais indicada. “Realizar de 30 a 45 minutos de exercício, no mínimo três vezes por semana, já é capaz de elevar o colesterol HDL em 10 a 15% em relação a seus níveis basais. A dieta rica em oleaginosas (castanhas, amêndoas, avelã), assim como o azeite de oliva extra virgem e a ingestão de peixe são outras formas de elevar o colesterol bom”.

Aplicativos podem ajudar a melhorar a saúde

Para auxiliar no controle do colesterol, o app Minha Tabela de Colesterol, disponível para IOS e Android, ajuda a controlar a ingestão e verificar a quantidade de colesterol presente em diferentes tipos de alimentos. O aplicativo permite que o usuário verifique quais alimentos são mais adequados para dietas de baixo colesterol, como também evitar aqueles mais gordurosos.

Já o Daily Cardio Workout é ideal para quem não tem tempo de treinar. O programa oferece treinamentos aeróbicos com exercícios diários de até 10 minutos. Afinal de contas, o importante é não ficar parado. Outros apps também estão disponíveis para ajudar na manutenção da saúde. Com pequenas atitudes é possível mudar os hábitos e conquistar um estilo de vida mais saudável e equilibrado.