Arquivo da tag: segurança do paciente

Você no hospital: como evitar infecções no ambiente hospitalar

O ambiente hospitalar pode ser propício a infecções se não forem observados alguns cuidados, que precisam da atenção de pacientes e familiares durante o período de internação. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 7% e 10% dos pacientes internados são afetados por infecções hospitalares – principal causa de complicações durante a permanência no hospital.

Como sempre, o primeiro passo é respeitar as recomendações feitas pela equipe médica. Também é importante questionar diariamente se ainda é necessário o uso do cateter, pois eles podem ser uma fonte de infecção. Os cateteres ficam na veia do paciente e são usados para administrar medicação e coletar exames.

Alguns vírus, como o da gripe, podem ser transmitidos ao paciente por espirro ou tosse. Se uma visita ou familiar estiver com sintomas da doença, é importante usar máscara cirúrgica para proteger as pessoas do entorno. Outro cuidado importante é cobrir a boca e o nariz com um lenço ou com o antebraço quando for tossir ou espirrar. Não use as mãos. 

A higienização das mãos, inclusive, é a medida individual mais simples para prevenir infecções, e ao mesmo tempo uma das mais importantes, pois elas são a principal via de transmissão de microrganismos durante os cuidados com os pacientes. 

Para saber como higienizar as mãos corretamente, pergunte para a equipe do hospital. Pode-se usar água e sabão ou álcool em gel. Primeiro, limpe as palmas e depois o dorso, polegares, articulações e pontas dos dedos.

Nas seguintes situações, é fundamental fazer a higienização das mãos: 

  • Antes e depois de tocar no paciente para, por exemplo, ajudá-lo em algum movimento, dar um aperto de mão ou verificar a pressão arterial; 
  • Antes e depois de tocar alguma superfície ou objeto próximo ao paciente;
  • Antes de realizar algum procedimento asséptico, como fazer um curativo, mexer no cateter ou sonda; 
  • Após ficar exposto a fluidos corporais do paciente.

Sua participação é essencial para o hospital prestar o melhor atendimento. Baixe gratuitamente a Cartilha de Segurança do Paciente da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e tenha mais informações. Ela está no Anahp On Demand: https://ondemand.anahp.com.br/curso/publicacao-cartilha-de-seguranca-do-paciente-volume-2

Você no hospital: receber visitas é bom, mas também precisa de cuidados

Durante o período de internação, a presença de amigos e familiares ajuda, e muito, na recuperação do paciente. Mas para que sua visita leve apenas alegria ao quarto de hospital, você tem que estar de olho em algumas regras de segurança

Primeiramente, higienize as mãos antes de tocar no paciente ou em objetos próximos a ele. Não deite, sente ou coloque seus pertences em cima da cama do paciente. Familiares, amigos e nem mesmo o próprio paciente têm permissão para trancar a porta do quarto ou do banheiro. 

Se você estiver doente, melhor adiar a visita. E nunca é demais lembrar que fumar nas dependência do hospital é proibido por lei.  

Muita atenção ao que você leva para o paciente. Aquela comidinha que ele tanto gosta, por exemplo, só com a autorização do médico ou do nutricionista. Cada paciente tem uma dieta específica de acordo com seu diagnóstico, que precisa ser seguida para o sucesso do tratamento e recuperação mais rápida.

E mesmo que você queira muito ver uma pessoa querida que está hospitalizada, lembre-se de que é fundamental respeitar a determinação da equipe médica de restrições de visitas. Há pacientes que não podem recebê-las dependendo do caso. 

Sua participação é essencial para o hospital prestar o melhor atendimento. Baixe gratuitamente a Cartilha de Segurança do Paciente da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e tenha mais informações. Ela está no Anahp On Demandhttps://ondemand.anahp.com.br/curso/publicacao-cartilha-de-seguranca-do-paciente-volume-2

Você no hospital: como acompanhantes e pacientes podem evitar quedas

Durante uma internação ou atendimento no hospital, há pacientes que têm maior risco de quedas por causa de dificuldades de locomoção, idade ou pelo uso de medicamentos. E alguns cuidados são fundamentais para evitar esse tipo de acidente, que pode causar lesões que acabam estendendo o tempo de permanência no hospital.

Tanto pacientes quanto acompanhantes podem ajudar. O primeiro passo é seguir as orientações da equipe médica, pois eles conhecem melhor do que ninguém a rotina do hospital e o que pode colocar o paciente em risco. 

A cama deve ser mantida em posição baixa e com as grades levantadas por segurança. Quando o paciente precisar levantar, que seja sempre com a ajuda do acompanhante e de uma pessoa da enfermagem. O mesmo para quando for caminhar – não é recomendado que ande sozinho pelo quarto ou pelos corredores. E um calçado de solado antiderrapante é muito recomendável. 

Os acompanhantes podem e devem pedir ajuda da enfermagem sempre que for necessário tirar o paciente da cama. E nunca deixe que ele vá sozinho ao banheiro. Se o acompanhante precisar sair do quarto por alguma razão, é fundamental avisar para a enfermagem, que ficará de olho no paciente.

Crianças e idosos

E quando a queda é o motivo da internação? Esse tipo de acidente é a causa mais comum de hospitalização de crianças e adolescente no país. Entre os idosos, aproximadamente 30% têm alguma queda no ano – sendo 10% dos casos com consequência grave. Cuidados simples podem evitar que isso aconteça: 

  • As crianças devem sempre estar acompanhadas de um adulto
  • Não as deixe dormindo no sofá para evitar quedas e não as coloque em cima do sofá presas ao bebê-conforto
  • No carro, verifique se o cinto de segurança do bebê-conforto está preso corretamente
  • Evitar ter em casa tapetes de tecido ou outro material que possa escorregar. No banheiro, prefira tapetes emborrachados e antiderrapantes
  • O piso deve ser regular e de material mais aderente, e as escadas, livres de objetos e com boa iluminação
  • Idosos devem utilizar calçados com saltos baixos e solado antiderrapante 
  • Manter próximos óculos, bengalas e andadores. Os armários também devem ser de fácil alcance

Sua participação é essencial para o hospital prestar o melhor atendimento. Baixe gratuitamente a Cartilha de Segurança do Paciente da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp). Ela está no Anahp On Demand: https://ondemand.anahp.com.br/curso/publicacao-cartilha-de-seguranca-do-paciente-volume-2

Você no hospital: cuidados para garantir o sucesso da sua cirurgia

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são realizadas, por ano, cerca de 234 milhões de grandes cirurgias no mundo. O sucesso deste tipo de procedimento depende de uma equipe médica capacitada e também da participação do paciente, com uma série de cuidados que pode tomar antes, durante e depois de passar pela mesa de operação.

Esse é um dos tópicos da Cartilha de Segurança do Paciente elaborada pela Associação Nacional dos Hospitais Particulares (Anahp) com dicas de como evitar situações inesperadas enquanto estiver no hospital. Confira: 

A conversa com o médico

Quando optar por realizar a intervenção, converse com o seu médico sobre as opções de cirurgias possíveis para o seu tratamento, os riscos e benefícios. É muito importante informar sobre alergias e problemas de saúde existentes.  

No dia da cirurgia, o paciente precisa levar todos os exames e documentos necessários para a internação. O anestesiologista fará uma avaliação pré-anestésica, na qual explicará sobre o procedimento, o controle da dor no pós-operatório e possíveis complicações. Preste atenção a todas as orientações e tire as dúvidas que surgirem. 

O mesmo vale na hora de ler os termos de consentimento para a anestesia e a cirurgia, que você precisará assinar. Atenção e, se não entender algo, é direito do paciente perguntar. Estes documentos especificam, por exemplo, procedimentos que o hospital poderá adotar em situações que ocorram dentro do centro cirúrgico.  

Pós-operatório

Após a cirurgia, um ponto fundamental é evitar ao máximo o risco de infecção, que pode comprometer seriamente o processo de recuperação. E alguns cuidados começam antes mesmo do procedimento. 

O paciente não deve remover os pelos no local da cirurgia, pois o uso de lâminas pode causar feridas na pele que seriam portas de entrada para bactérias. Também é necessário um banho imediatamente antes de ir para a sala de operação.

Quando já estiver no quarto, quem for visitar o paciente precisa estar atento às normas de higiene para que não haja nenhum tipo de contaminação.

Sondas e cateteres

Os cateteres ficam na veia do paciente e são usados para administrar medicação e coletar exames. Já as sondas são por onde ele recebe dieta e água em casos nos quais não pode se alimentar normalmente. Também há sondas usadas para drenar líquidos e secreções, e outras para aplicar medicamentos. 

Para que não sejam fonte de infecção ou outro fator que possa complicar a recuperação, eles precisam ser manipulados e cuidados de forma adequada. O ideal é que só a equipe médica manipule o cateter e a sonda, ou que o paciente o faça apenas com a orientação de um profissional do hospital. 

Qualquer pessoa que for mexer nestes dispositivos precisa higienizar as mãos antes e depois. Em alguns casos, eles precisam ser protegidos durante o banho. Quando for se mover, o paciente deve ter cuidado com o cateter e a sonda e verificar se eles estão bem fixos. Qualquer incômodo ou dor na região deve ser informado à equipe de saúde. 

Sua participação é essencial para o hospital prestar o melhor atendimento. Baixe gratuitamente o Manual de Segurança do Paciente no Anahp On Demand e saiba mais: https://ondemand.anahp.com.br/categoria/publicacoes.

Você no hospital: como ajudar a reduzir riscos no atendimento ou internação

O ambiente hospitalar exige alguns cuidados que vão além dos dispensados pelos médicos aos pacientes. Quem está internado, seus familiares e visitantes têm papel fundamental para evitar situações inesperadas e garantir o sucesso do tratamento

Para tirar dúvidas e dar orientações a este público, a Associação Nacional dos Hospitais Particulares (Anahp) elaborou a Cartilha de Segurança do Paciente com dicas importantes, que vamos explicar em uma série de posts aqui no Saúde da Saúde. Começamos com identificação e uso de medicamentos.

Checagem de dados

As informações do paciente são essenciais para não haver confusão entre os muitos nomes parecidos de pessoas que estão em atendimento no hospital. Por este motivo, pulseiras, crachás e etiquetas de identificação precisam de mais dados, como a data de nascimento. Ter um documento atualizado e com foto na hora do cadastro faz toda a diferença. 

O paciente pode colaborar também checando se as informações dos itens de identificação estão corretas e pedindo à equipe médica que confira os dados antes da aplicação de qualquer medicamento ou da realização de um procedimento. 

Além de prontuários, declarações e termos, os dados de identificação também estão em bolsas de soro, rótulos de medicamentos e etiquetas de exames na hora das coletas. 

Uso de medicação

Antes de tudo, é fundamental avisar ao seu médico ou à equipe do hospital se você tem alguma alergia a medicamentos. Caso utilize frequentemente algum remédio, também deve prestar essa informação para saber se o uso precisa ser suspenso.

Não tenha vergonha de perguntar aos médicos, enfermeiros ou farmacêuticos qual medicação está sendo aplicada, para que serve e qual o intervalo de administração. Se depois de tomar o remédio você se sentir mal ou tiver algum desconforto, avise à equipe médica imediatamente. E nunca saia do hospital com dúvidas sobre os remédios que vai precisar continuar tomando após a alta.

Já em casa, siga sempre as orientações da receita médica sobre a dosagem. Caso você precise partir ou triturar um remédio, pergunte ao médico ou ao farmacêutico a forma correta de fazê-lo. Tome os medicamentos com água, porque nem todos podem ser ingeridos com leite, suco de frutas ou chá, por exemplo.

Sua participação é essencial para o hospital prestar o melhor atendimento. Baixe gratuitamente a Cartilha de Segurança do Paciente no Anahp On Demand e saiba mais: https://ondemand.anahp.com.br/categoria/publicacoes.